You dont have javascript enabled! Please download Google Chrome!

Auxílio emergencial 2021: Caixa libera 2 lotes de saques de R$ 600 e R$ 300 nesta semana. Veja quem recebe

Compartilhar!

De acordo com o calendário de pagamentos definido pela Caixa Econômica Federal, dez lotes do benefício serão liberados neste ano.

Os depósitos do auxílio emergencialde R$ 600 e R$ 300 foram concluídos em 29 de dezembro de 2020. No entanto, os saques e transferências continuarão sendo liberados até o dia 27 de janeiro.

De acordo com o calendário de pagamentos definido pela Caixa Econômica Federal, dez lotes do benefício serão liberados neste ano. O banco confirmou que o benefício poderá ser sacado em duas datas nesta semana. Saiba a seguir quem serão os primeiros a realizar saques em espécie e transferências bancárias em 2021:

  • 04 de janeiro (segunda-feira) – nascidos em março
  • 06 de janeiro (quarta-feira) – nascidos em abril

Lembrando que, a princípio, o auxílio emergencial é depositado na poupança social digital da Caixa. Neste primeiro momento, os beneficiários podem movimentar o dinheiro por meio do Caixa Tem para pagar boletos e compras. Com a liberação em janeiro, milhões de brasileiros poderão sacar ou transferir o valor referente aos ciclos 5 e 6 de pagamentos, ou seja, a 8ª e 9ª parcela do benefício.

Confira a seguir as próximas datas de saque do auxílio emergencial:

  • 4 de janeiro: nascidos em março;
  • 6 de janeiro: nascidos em abril;
  • 11 de janeiro: nascidos em maio;
  • 13 de janeiro: nascidos em junho;
  • 15 de janeiro: nascidos em julho;
  • 18 de janeiro: nascidos em agosto;
  • 20 de janeiro: nascidos em setembro;
  • 22 de janeiro: nascidos em outubro;
  • 25 de janeiro: nascidos em novembro; e
  • 27 de janeiro: nascidos em dezembro.

Prorrogação do auxílio emergencial

O programa de auxílio emergencial, criado para apoiar trabalhadores brasileiros e a população de baixa renda durante a pandemia, será encerrado oficialmente no dia 27 de janeiro de 2021. Embora diversas propostas de prorrogação do benefício até o mês de março tenham sido encaminhadas ao Congresso, o Governo Federal rejeita a possibilidade de estender novamente o auxílio.

Na última semana, o presidente Jair Bolsonaro ressaltou que o programa chegou ao seu limite, e portanto, o governo não conseguirá realizar novos pagamentos neste ano. “Querem que a gente renove (o auxílio emergencial), mas a nossa capacidade de endividamento chegou ao limite”, disse.

Para justificar a decisão de não prorrogar o benefício, Bolsonaro mencionou o rombo nas contas da União. “Sei que muitos cobram, querem coisa melhor e alguns esquecem até que estamos terminando um ano atípico. Nós nos endividamos em R$ 700 bilhões para conter a pandemia”, acrescentou.

Grupos
error: Alert: O conteúdo está protegido!!
Depoimentos